Uma carta para Deus...


Aprendi a adorá-lo quando criança... na adolescência, cresci na tua presença e confirmei meu tratado de paz contigo, na juventude. Na fase adulta cantarei tua benignidade e fidelidade, na velhice... ainda me prostrarei em tua presença. Tu és digno, sempre digno, o único digno! Enquanto houver fôlego de vida em mim, meu louvor será para ti. Tudo para ti. Minhas conquistas, meus planos, meus sonhos... minhas lutas, minhas decepções e minhas tristezas. Minhas batalhas travadas... e as vitórias conquistadas.  Quem sou eu e o que mereço? Sou pó, sou sombra, sou nuvem... sou cinza. E ainda que não me quisesses, continuaria lhe querendo... e ainda que não me amasses, te amaria. Minha admiração por ti desprende do conceito de reciprocidade ou de me ser favorável... eu te amo, eu te amo , eu te amo. 
 Mas o Senhor me ama, e como me ama!! E eu nem mereço... nunca serei merecedora desse amor, nunca mesmo. O teu favor em todos os momentos, tua paz em toda circunstância...  
Tu me escolhestes, primeiro. E aí, eu te escolhi... 

Tua existência é um presente para a humanidade e tua presença é essencial para mim!!

Soprou em minhas narinas o fôlego de vida... e me chamou pelo nome: Maristela Guimarães. 

Grata lhe sou.

Te amarei para sempre...

Aleluias...
Amém!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

QUANDO DEUS NOS LEVA PARA O DESERTO...

Passemos para o outro lado... mudança de nível.

O agir de Lapidote...