KOYNONIA-KOYNONIA-KOYNONIA-KOYNONIA-KOYNONIA-KOYNONIA

KOYNONIA - IRMÃO - KOYNONIA - UNIÃO - KOYNONIA - COMUNHÃO - KOYNONIA - UNIÃO - KOYNONIA - IRMÃO - KOYNONIA -

domingo, 30 de abril de 2017

Escravo por escolha...



"Sacrifício e oferta não quiseste; as minhas orelhas furastes, holocausto e expiação pelo pecado não reclamaste." Salmo 40.6


"As minhas orelhas furastes"... resolvi buscar o pano de fundo para essa expressão e olha o que encontrei:
(Êxodo 21.1-6) “São estes os estatutos que lhes proporás: Se comprares um escravo hebreu, seis anos servirá; mas, ao sétimo, sairá forro, de graça. Se entrou solteiro, sozinho sairá; se era homem casado, com ele sairá sua mulher. Se o seu senhor lhe der mulher, e ela der à luz filhos e filhas, a mulher e seus filhos serão do seu senhor, e ele sairá sozinho. Porém, se o escravo expressamente disser: Eu amo meu senhor, minha mulher e meus filhos, não quero sair forro. Então, o seu senhor o levará aos juízes, e o fará chegar à porta ou à ombreira, e o seu senhor lhe furará a orelha com uma sovela; e ele o servirá para sempre.”
Furar as orelhas era atitude de serviço voluntário perpétuo... 
Furar as orelhas era atitude de amor incondicional...
Furar as orelhas era atitude de entrega total... renúncia da liberdade.
No primeiro momento ele, o escravo, era escravo por direito, por ter sido comprado... no segundo momento, após seis anos, ele poderia permanecer escravo, porém, por escolha.  O servo da orelha furada era conhecido na sociedade dos seus dias como alguém que era escravo por decisão própria. Onde quer que ele fosse, aquela orelha furada atrairia a atenção dos outros. 

Mas veja, essa decisão não era unilateral, neste caso, o senhor e o servo iam aos juízes para oficializar e legalizar tal escolha, e em seguida o senhor do servo  lhe furava a orelha, para provar que tal servo, não mais trabalha para pagamento de dívida, e sim voluntariamente e por amor.
Deuterononimo 15; 16,17

É desse jeito que Davi se via, no Salmo 40.6 
                                                         Um escravo por escolha...  amava ao Senhor e estava disposto a abrir mão de sua liberdade para viver aprisionado a Ele. 

O senhor não era um monstro, como segue a tradição da escravatura. Ele era alguém que tinha direitos sobre o servo porém, também tinha deveres para com ele. Era uma relação de afeto recíproco, de amor... na verdade, era uma lição de amor. Quem os via só podia imaginar isso: eles tem uma história de amor e amizade. 
Romanos 6:18-22

Vós fostes libertos do pecado e vos tornaram escravos da justiça. …Romanos 6.18 

A obra da cruz é uma obra de redenção... de comprar o direito, o resgate, para que tornemos de Deus.

Éramos seus por direito de criação e pela cruz, passamos ser dele, por redenção.

Somos quais servos, que uma vez podendo escolher como viver, onde viver, com quem viver... decidimos viver com Ele por amor.

Como Davi eu sei, que eu sei, que sei... que minhas orelhas furastes, Senhor.

Pela cruz de Cristo, Maristela Guimarães.

sexta-feira, 28 de abril de 2017

Um ajudante de profeta tentando passar a perna no profeta...



" Construa teu ninho numa árvore que suporte tempestade."
Um ajudante de profeta tentando passar a perna no profeta...

Estou pensando num homem chamado Geazi. Ele era o moço, cooperador do profeta Eliseu. Ele era   para Eliseu o que Eliseu foi para Elias. Eliseu ficou conhecido como "aquele que deitava água sobre as mãos de Elias." ( 2 Reis 3.11) Pelo serviço prestado ao homem de Deus, Eliseu teve seu ministério reconhecido... bem, Geazi tinha tudo pra ser o próximo profeta, eu creio, e ter o ministério reconhecido por sua dedicação, tal qual Eliseu teve, se não fosse avarento, mentiroso, indisciplinado.

A Bíblia conta que Ele, como moço de Eliseu, estava presente na vida do profeta e presenciava a forma como Deus Era, agia. Ele vivenciou milagres, livramentos, misericórdia  através da boca do homem de Deus.

Parece-me que ele via a ação de Deus mas não assimilava. As bases da vida de Geazi eram outras, diferente da vida que vivia ao lado do profeta... Ele estava envolvido no ministério de Eliseu mas, não envolvido com Deus. Lembro-me que quando  a sunamita correu para o profeta  buscando ajuda para o filho morto... Eliseu mandou o "moço" em seu encontro. Porém, a reação não foi a esperada. Ao moço ela nada contou, com o moço  não retornou... e o menino não voltou à vida, mesmo ele usando o bordão do profeta. Entenda... uma pessoa pode ser ajudante de profeta, caminhar, comer e vivenciar experiências com o profeta e não ser alguém, espiritualmente, confiável e de autoridade. Eu penso que a sunamita sabia disso.  Ela era uma mulher de Deus, tendo reconhecido o ministério de Eliseu, convenceu o seu marido a servi-lo, dando-lhe  hospedagem. E você acha que quem era hospedado junto a Eliseu?Pois é!!

Bem, voltando ao episódio "o ajudante do profeta que tentou passar a perna no profeta." Eu sei, você deve estar aí balançando a cabeça em forma de condenação. Eu também fiz isso e fui além, coloquei a mão na boca e pensei: "Nossa, que cara burro!" Tentar enganar profeta é, realmente, uma grande tolice. Mas veja, quando o coração do homem está nas "coisas", a mente não pensa como deveria e o coração é que manda.  Jesus, disse: "Guarde o coração pois dele procede as saídas da vida." O coração de Geazi estava no que ele poderia conseguir através do trabalho que desenvolvia ... tirar vantagem, sabe? Vamos lembrar: Naamã precisa de cura. Ele era um homem rico, valente e leproso. Sua escrava, que era do povo de Deus, logo indicou o profeta Eliseu para a esposa de seu senhor.  Naamã foi, levando consigo presentes para o profeta, crendo na cura. Sim! Ele foi curado, no entanto, Eliseu nada aceitou dele. Quando Geazi ficou sabendo desse proceder do homem de Deus... cresceu o olho e correu atrás de Naamã. E conseguiu bastante coisa, usando o nome do profeta, para justificar o seu  pedido.  Mentindo, descaradamente, voltou para Eliseu. E este, após questioná-lo, corrigindo-o, lançou-no a maldição da  lepra de Naamã, estendida a toda geração dele.

Lição: Não tente enganar um verdadeiro profeta... como ele, muitos hoje, vivem uma vida próxima a Palavra, unidos a homens e mulheres espiritualmente sadios porém, longe dos ensinamentos e vontade de Deus. Tão próximo... e tão longe.

Geazi - vale da visão

A Bíblia relata que após a lepra, ele  andou frequentando o palácio do rei da Síria... lá, ele relatou sobre sua experiência como moço de Eliseu, inclusive, na oportunidade foi quem testemunhou sobre a sunamita, que se queixava das terras que perdera. Pelo testemunho de Geazi, ela foi restituída.

Não faço ideia, como Deus tratou com Geazi, além da lepra. Não vou aqui conjecturar... creio que o mais importante é aprendermos dos riscos de estarmos entre os de Deus e não sermos um deles. Guardemos o coração onde as riquezas, sensualidades, posses, títulos etc... não tenha poder contra nós!

Boa noite.

Pela cruz de Cristo, Maristela Guimarães.

terça-feira, 25 de abril de 2017

Por onde anda a tal esperança?

Lança o teu cuidado sobre o Senhor, e ele te susterá; não permitirá jamais que o justo seja abalado. (Salmo 55. 22)

A esperança é a felicidade antecipada de algo bom que está para acontecer na sua vida. Joyce Meyer

Observe a imagem ao lado... consegue achar a esperança ali? Olhe outra vez!! Esse bichinho adentrou a minha varanda e se achegou até a porta... justamente quando confabulava comigo mesma e com Deus. O texto bíblico já era meu, do dia, recebi enquanto caminhava para a escola. Mas o tema da postagem, surgiu da presença desse ser. Veja, essa criatura trouxe à minha mente o que Deus estava me falando enquanto me movia, pra lá e pra cá, em todo o dia!
Essa imagem me remete à forma que olhamos a vida... sem fé. A situação, o problema, a crise fica grande enquanto a esperança... quase some, ou desaparece. Se a fé esmorecer, nada vai sobrar a não ser, a  enorme imagem do nosso fracasso.

Então, disse eu: já pereceu a minha glória, como também a minha esperança no SENHOR.
Lembra-te da minha aflição e do meu pranto, do absinto e do veneno.
Minha alma, continuamente, os recorda e se abate dentro de mim.
Quero trazer à memória o que me pode dar esperança. (Lamentações 3. 19 a 21)
Por um momento a fé parecia estar enfraquecida então, a esperança pereceu. A coisa estava brava... até que ele mudou de postura: Vou trazer à minha mente o que pode fazer bem a minha alma.

E então, ele saiu do estado de desgraçado para o de miserável. Como assim? Simples. Ele afirmou no versículo seguinte: As misericórdias do Senhor são a causa de não sermos consumidos, porque elas não tem fim. v.23

Qual a diferença, você se pergunta? Eu explico. Um desgraçado, é alguém fora da graça.  Já o miserável... A expressão misericórdia tem origem latina, é formada pela junção de miserere (ter compaixão), e cordis (coração). "Ter compaixão do coração", significa ter capacidade de sentir aquilo que a outra pessoa sente, aproximar seus sentimentos de alguém, ser solidário com as pessoas, com a  miséria delas.  No caso a misericórdia aqui é de Deus, ele tem compaixão com nossa dor, nossa miséria. Sendo assim, a imagem do fracasso na mente do profeta diminuiu... e a esperança cresceu. Observe a imagem agora... assim, acontece com a gente. Se o foco estiver na esperança... ela cresce e nossa visão do restante fica em segundo plano. O mesmo lugar, o mesmo espaço... foco diferente. Conselho: mude o foco! Foi isso que o profeta Jeremias fez. Minha condição não é de um desgraçado mas, de um miserável!! E a esperança cresceu!

O diabo quer que
 acredite que o que você tem agora é o que terá para sempre. Porém, tudo pode mudar!!
Voltem à sua fortaleza, ó prisioneiros da esperança;pois hoje mesmo anuncio que restaurarei
tudo em dobro para vocês. ( Zacarias 9.12)
A Bíblia registra um provérbio que diz “Como um homem pensa em seu coração assim ele é” (Provérbios 23.7)

Como você se vê?
Alimente a  esperança em seu coração!

Lança o teu cuidado sobre o Senhor, e ele te susterá; não permitirá jamais que o justo seja abalado. (Salmo 55. 22)

Pela cruz de Cristo, Maristela Guimarães

domingo, 23 de abril de 2017

Misericórdia, para quem necessita de misericórdia!

Bem-aventurados os misericordiosos porque alcançarão misericórdia. Mateus 5.7

Escreveu Shakespeare:
Misericórdia é graça não forçada;
Cai como chuva branda lá do céu
Na terra embaixo; é dupla a bênção dada
Faz bem a quem a dá, e a quem a recebeu.

Li hoje... "Perdoar satisfaz tanto como ser perdoado. Ser bondoso com alguém dilata o coração da mesma maneira que ser objeto da bondade de outrem. É preciso ser grande para ser misericordioso.''

Eu já escrevi aqui e faço outra vez: A misericórdia do Senhor é o tapete vermelho por qual passo todas as manhãs. Sei que é Ele quem estendeu... Nele espero.

Se a misericórdia nos alcança todas as manhãs, por que não estendê-la a outros?

Seja misericordioso...

Boa noite!

Pela cruz de Cristo, Maristela Guimarães.


sábado, 22 de abril de 2017

Tem óleo em sua lamparina?

Uma música tem cercado os meus dias e despertado minha alma:

"Eis-me aqui

Vim receber 

mais do teu óleo

Pra chama não apagar

Estou aqui

Senhor em tua casa

Sou tua lamparina

Teu óleo vou estocar.


Eu quero óleo

Dá-me mais óleo

Enche minha vida

Teu óleo eu vim buscar"

O Reino dos céus será, pois, semelhante a dez virgens que pegaram suas candeias e saíram para encontrar-se com o noivo. Cinco delas eram insensatas, e cinco eram prudentes. As insensatas pegaram suas candeias, mas não levaram óleo. As prudentes, porém, levaram óleo em vasilhas, junto com suas candeias. O noivo demorou a chegar, e todas ficaram com sono e adormeceram. "À meia-noite, ouviu-se um grito: 'O noivo se aproxima! Saiam para encontrá-lo!' "Então todas as virgens acordaram e prepararam suas candeias. As insensatas disseram às prudentes: 'Deem-nos um pouco do seu óleo, pois as nossas candeias estão se apagando'. "Elas responderam: 'Não, pois pode ser que não haja o suficiente para nós e para vocês. Vão comprar óleo para vocês'. "E saindo elas para comprar o óleo, chegou o noivo. As virgens que estavam preparadas entraram com ele para o banquete nupcial. E a porta foi fechada. "Mais tarde vieram também as outras e disseram: 'Senhor! Senhor! Abra a porta para nós!' "Mas ele respondeu: 'A verdade é que não as conheço!' "Portanto, vigiem, porque vocês não sabem o dia nem a hora! (Mateus 25:1-13)

Palavras de Jesus... uma parábola sobre ele mesmo, o noivo, e sobre nós, a noiva. A parábola ensina claramente a necessidade de vigilância.

Havia duas fases no casamento judaico. Na primeira, o noivo ia até a casa da noiva para busca-la e cumprir certas cerimônias religiosas. A primeira etapa, erusin, é como um noivado, celebrado diante de duas testemunhas, quando o noivo dizia “seja você consagrada a mim...”. Através deste ato a moça era “reservada” ao rapaz, todavia sem relação conjugal. Trata-se já de um compromisso que não se podia dissolver (só com divórcio ou morte), mas não era ainda uma relação matrimonial. Depois, ele a levava para sua casa para o reinício das festividades e finalização dos votos matrimoniais. Algum tempo depois (12 meses em alguns casos) se concretiza o matrimônio, o nissu’in. Não era um ato automático, pois o consenso de ambas as partes era necessário. Essa visão cerimonial me amplia a ideia do texto... eu consigo entendê-lo  mediante esse esclarecimento.
Aquele, porém, que perseverar até o fim, esse será salvo.
Mateus 24. 13

Perseverar até o fim... Estar envolvido na primeira fase não faz de você participante da segunda. 

Por isso, Jesus conta a parábola do noivo que reconheceu 5,recusando outras 5. No antigo testamento o candelabro era mantido aceso com o uso do azeite. E ele não podia apagar nunca, o que mostra a importancia da vigilancia do sacerdote quanto a quantidade do óleo. Resumidamente, o candelabro está relacionado a Cristo, o nivo, a igreja, a noiva e ao Espírito Santo. 
Veja bem... o Espírito Santo é reconhecido também, na Palavra, como óleo, o que está sempre ligado à unção.  E, em 2 Coríntios 1. 21,22, Paulo fala da unção dada por Deus, do Espírito, chama-o como penhor. Penhor, essa palavrinha era usada pelos gregos para descrever a aliança de noivado, um anel que até hoje serve de garantia e futuro comprometimento. 

Mas o que nos confirma convosco em Cristo, e o que nos ungiu, é Deus,
O qual também nos selou e deu o penhor do Espírito em nossos corações.
2 Coríntios 1:21,22

Então, vejo essas noivas insensatas como alguém que está pronto do lado de fora... mas, nunca do lado de dentro. Aquelas cinco estavam trajadas para as bodas: vestidos impecáveis, maquiagens  perfeitas, todas perfumadas e literalmente, no salto...  tinham aparência de noiva, mas não foram reconhecidas pelo noivo. Por quê? Não tinham o selo, o penhor. Não estou falando de manifestações. Estou falando de uma marca... algo que somente o noivo reconheça.
Veja, na vida atual pode ser até que alguém consiga enganar o noivo ou, noiva... eu diria, propaganda enganosa. Muitos entram num relacionamento achando uma coisa do outro e depois diz: "Oh, eu fui enganado!" Mas com Cristo isso não acontecerá. Ou você é, ou não é! 

Uma coisa que tenho pra mim: O fogo do Espírito Santo nunca se apaga... mas o fogo estranho, sim!

Cuide-se para que de fato tenha óleo em sua lamparina. 

Pela cruz de Cristo, Maristela Guimarães. 

quarta-feira, 19 de abril de 2017

Sua mente está programada para quê?



É gosto pervertido satisfazer-se com a mediocridade quando o ótimo está ao nosso caminho. Isaac D'Israel

Minha determinação não é efêmera! Não serei eu, agente da mediocridade. Minha mente está programada para a excelência. Abrigo em mim, pensamentos que me libertará e a outros.

É claro que somos humanos, mas não lutamos por motivos humanos. As armas que usamos na nossa luta não são do mundo; são armas poderosas de Deus, capazes de destruir fortalezas. E assim destruímos ideias falsas e também todo orgulho humano que não deixa que as pessoas conheçam a Deus. Dominamos todo pensamento humano e fazemos com que ele obedeça a Cristo.  (LH IIcor 10. 3-5)


 A respeito desse texto, CharlesSwindoll, fala: "Você e eu somos tentados a regredir aos hábitos carnais qundo sob pressão, quando sob ataque, quando passando por um teste, quando despojado de algo, quando perseguidos, caluniados, criticados ou prejudicados.  Nossa tendência é confiar naqueles pensamentos enraizados que nos foram transmitidos por nossos pais, amigos ou colegas. Tais bloqueios mentais são naturais e humanísticos, em sua essência. "

Se sua mente for cativa à Cristo, Ele mesmo tranformará seus velhos pensamentos de derrota  em novos pensamentos de encorajamento. E essa obra é contínua... 

Entregue sua mente como oferta ao Senhor... diga-lhe que ela é território dele, para limpar, arar, preparar e plantar ideias, sonhos, propóstos dele. Depois, viva confiante na oferta entregue ao altar. Não ouça as mentiras do inimigo... não aceite pensamentos de derrota. Você não é abutre para se alimentar de sujeira... você é águia para voar alto, às alturas. 


Quanto ao mais, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai. (Filipenses 4:8)

Essa postagem foi gerada mediante a leitura do livro "Como viver acima da mediocridade"... Uma leitura que deveríamos fazer de tempo em tempo. 

quarta-feira, 12 de abril de 2017

Acima de toda comparação... dias de guerra, dias de glória!





O que o texto não diz:

Que haverá tribulação pesada e essa não terá contemplação do alto.
Que haverá tribulação, demasiadamente, longa e sem o olhar de misericórdia do Senhor...
Que a tribulação por qual os filhos de Deus passam são iguais e com mesmo efeito...

Dias de guerra... dias de glória!

Qualquer um pode pregar o evangelho em um monte cercado de margaridas, mas só alguém cheio de fé pode viver o evangelho em uma montanha de dor. Max Lucado

O texto diz que o efeito que a tribulação em nós exerce é de  um peso de glória, acima de toda comparação. O que o texto está dizendo,então? Que por mais pesada e longa que pareça ser nossa tribulação... não é!Não estou doida. A bíblia está afirmando isso! E que a tribulação reserva uma promoção: eterno peso de glória, acima de toda comparação. O escritor, Paulo, cheio de marcas físicas, compartilhando dores e sofrimentos por amor ao evangelho, não desfalece por estar esperançoso em Cristo... seu olhar está no eterno peso de glória, sem comparação. Não pense no que você perdeu... foca no que virá. E até que venha, espere e continue... não temos que agir mas, aprender a reagir, através da perda vem o ganho. Escolha pegar o que você perdeu e entregar como semente. Satanás não pode roubar aquilo que você colocou no altar como semente!!!! Aleluia!!!

"Todas as coisas cooperam para o bem... " Paulo, falou sobre isso em romanos 8.28 e José, viveu esse versículo, completamente, "Vocês intentaram o mal contra mim, porém Deus o tornou em bem..."Gn. 50.20 acima de toda comparação.  

Pela Cruz de Cristo, Maristela Guimarães.

sábado, 8 de abril de 2017

Minha devoção...


Tua beleza me fascina
Não posso explicar
Tudo o que sinto agora
Nem mil palavras poderiam expressar
És mais que uma canção
És mais que emoção
És mais que uma mera fantasia
És meu dia-a-dia
És a minha vida, tudo para mim

Se eu visse a eternidade
Em um instante iria crer
Que este hoje vale a pena
Pois face a face vou te ver

Contigo quero estar
Preciso te abraçar
Anseio estar mais perto de Ti, meu Rei
És meu dia-a-dia
Em toda a minha vida, 
És tudo para mim.

És tudo para mim
Minha paz , 
Meu amor,
Meu refugio, 
Minha força
Tudo para mim

(  Diante do trono - És tudo pra mim )

Nascente - - Espírito Santo -  verão 2017.
Poente - - Niterói- RJ - Outono 2016.

Pela cruz de Cristo, Maristela Guimarães

quarta-feira, 5 de abril de 2017

O agir de Lapidote...



E Débora, mulher profetisa, mulher de Lapidote, julgava a Israel naquele tempo. (Jz 4.4)

Um homem citado uma única vez na bíblia... mas com uma mensagem enorme pra testemunhar.
Nem todo agir requer barulho,alardes... tem pessoas que falam no silêncio. Lapidote é uma delas. Num tempo em que somente o homem falava, ele se calou para dar eco a voz de sua mulher, Débora. É incrível, mas isso aconteceu.

O que posso aprender com esse digníssimo homem? 

É possível amar sem apagar o outro... 

A tendência da pessoa insegura, possessiva, egoísta é frear o outro. Se alguém pra estar com o outro precisa inibir suas competências e habilidades, realmente isso não é amor... é prisão.  Esse homem bem resolvido saiu de cena, para sua esposa aparecer...

É possível amar, admirar o outro sendo usado por Deus.

Especificamente.. . não era ele, era ela. E como isso não brotou raiz de inveja, preconceito e rivalidade? Por certo, esse homem não era qualquer um... ele foi escolhido a dedo por Deus pra estar ao lado dela.   E você pode até pensar como as cabeças de muitos, hoje: "Mas ela é tão forte que nem precisava dele"... aí que você se engana! Débora foi fora de casa o que por certo ela ouvia do seu marido, naqueles momentos de intimidade, confidências e sutis conselhos dentro do seu lar.  Aqueles diálogos após as crianças dormirem, sussurrados no aconchego do quarto à meia luz...

É possível amar e dar espaço para o outro ser o que ele pode ser...

O verdadeiro amor não usa de comparação e determinismos... funções específicas: o que cabe a cada um, o que é ação de cada sexo, etc... Ninguém deixa de ser bom esposo ou esposa simplesmente, por ter tarefas outras para realizar. Não se dá menor importância ao amor, e nem é humilhante que um, sobressaia em alguma área, mais que o outro. 
É possível amar sem prejudicar o ministério do outro... 

Penso que enquanto Débora servia a Deus cuidando do seu povo, Lapidote, servia a Deus cuidando dela, dos filhos e intercedendo. Porque toda mulher que exerce alguma influência, ministério entre os de Deus, precisa de um homem forte na presença de Deus, que põe a boca no pó por ela. Veja, Lapidote não deixou de ser homem, esposo e servo de Deus por isso... pelo contrário, seu valor excedeu. E Débora, não deixou de ser o que deveria, como esposa e mãe. Pois Deus não divide família, une. 

O melhor presente que uma mulher que serve a casa de Deus pode receber,depois da salvação, é um esposo companheiro, digno, como lapidote. Toda Débora precisa de um Lapidote...

Pela cruz de Cristo, Maristela Guimarães.


KOYNONIA - DESTAQUES DO MÊS

Deus pensou em você!





Deus pensou em você!
Na manhã de hoje...Deus pensou em você. Não diferente de ontem, precisamente ele calculou todos os riscos possíveis, que você correria neste dia, sem a intervenção dele em sua vida.
Pensou em que circunstâncias Ele teria que atuar a seu favor e através de você, com a legítima vontade de lhe abençoar.
Programou sua agenda de forma que seus sonhos se realizassem e suas expectativas fossem atingidas. Porém, observou que partes do dia ,várias vezes, (onde lhe deu liberdade de ação )você teve oportunidade de pedir ajuda e não o fez...e então conclui que por mais bem ele o fizesse e por mais bênçãos o desse, ainda assim,partes de suas escolhas seriam sem consultá-lo. Que pena! Sofrimentos poderiam ter sido evitados, dores não sentidas, frustrações não ocorridas e derrotas não vivenciadas. Porém, só assim você entendeu, já no finalzinho do dia, que era mais sensato e inteligente e bem menos dolorido, ter dito: Pai, me ajude... Mas amanhã é outro dia e tudo pode ser diferente. Já é tarde, Ele continua a te proteger e esperar a tua manifestação de filho. Seja sensato e não vá pra cama sem falar com Deus .Uma oração por menor que seja, poderá fazer uma grande diferença em sua vida.
"Que Ele cresça e que você diminua..."
(parafraseando- João Batista)
Deus te abençoe!
Pela cruz de Cristo,Maristela Guimarães.