Em sermão que virou postagem: Os quatro erros de Sara...


"Disse, pois, Sarai a Abrão: O Senhor me tem impedido de ter filhos. Gn 16.2

Conceitos errados sobre Deus leva-nos à atitudes fora do plano dele. Parece-me que Sara não tinha a mesma intimidade com Deus, tal qual tinha seu esposo. Deus já havia falado com Abraão sobre o herdeiro. Enquanto este via estrelas... 
Sara enxergava impossibilidades. Eu creio que Abraão havia contado sobre o encontro com Deus a Sara. Eu creio que como um casal eles tenham tido uma conversa franca sobre tal promessa e com uma fala até bem emotiva a respeito do filho prometido. Mas, será que a fé vista por Deus em Abraão existia em Sara? Não, nesse episódio. A forma como pensamos revela nossa fé. Sara começou questionar sua infertilidade e como toda mulher, ociosa e ansiosa, tentou resolver as coisas do seu jeito.  Ela convence Abraão a fazer o que Deus não havia falado para fazer. Olha, essa coisa de convencer homens é desde o Éden... A mulher exerce uma força sobre o homem grandiosa. Se a mulher for sábia levará o homem a grandes obras mas, o contrário...  a ruína. Por isso a Bíblia é enfática ao afirmar: "A mulher sábia edifica a sua casa mas a tola por suas próprias mãos a destruirá." E assim começa a história de duas nações: Ismael e Isaque. Quais foram os erros cometidos por Sara?

 "Deus tem me impedido." O primeiro erro: Pensar errado...
Sara pensou sobre Deus, erroneamente. A palavra chave nesse versículo "impedido", na forma nominal particípio é um verbo indicando uma ação já acabada, finalizada. Ou seja, para Sara, Deus  agiu contra a  a sua natureza de gerar  filhos, tirando-lhe a possibilidade de engravidar.  Um pensamento que complicou a vida de muitas pessoas.  Já vi pessoas fazendo tudo errado, trilhando caminhos diferentes do que o Senhor planejou por deixar a emoção conduzir suas ações. A nossa oração enquanto caminhamos com Deus é: Senhor, não me deixe pensar errado a cerca dos seus planos. Me livre desse erro!! 
Escolheu errado - ..."Toma a minha serva; porventura terei filhos dela."  
Quando pensamos - fazemos escolhas. Se você não tem pensamentos corretos a respeito daquele que escreve sua história como fará a escolha certa? O que  pensamos sobre Deus em nada muda o que Deus é mas, fará grande diferença num momento de decisão e principalmente, no que seremos. A escolha de hoje é a semente de uma grande árvore chamada, amanhã. O pior são os frutos... frutos amargos, Sara, colheu. 
Pensou errado - escolheu errado - sentiu errado. Uma bola de neve! 
Emoções... Ou as controlamos, ou seremos controlados por elas!
 "Sobre ti seja a afronta que me é dirigida. Pus a minha serva em teu regaço e vendo ela que concebera, desprezou-me."
Ela planejou tudo... e agora, culpa o marido. Coloca sobre ele a responsabilidade. Se vê desprezada na verdade, não pela serva mas, por Abraão. Vamos pensar com a cabeça de uma mulher frustrada: "Ela deu filhos ao homem que amo, enquanto eu, não." Mas não foi ela a cabeça pensante? Não é assim, conosco? Pensamos, fazemos, sentimos e depois as outras pessoas ainda são culpadas! Uma vez que se sentiu desprezada, Sara, tornou-se amarga e cruel. As mulheres, mais que os homens, tendem a caminhar facilmente de um lado para o outro nesses sentimentos mesquinhos. Mas, conheço homens assim, também. A Bíblia diz que ela maltratou Hagar. Meu Deus, como o ser humano é egoísta!
Sara, por fim, viu errado. 
Pensou - escolheu - sentiu - viu errado. 
Deus abençoou Sara e ela teve Isaque  mas, permaneceu fria e calculista. Deus foi misericordioso com ela, porém, ela não foi com Hagar. Sara nem considerou os sentimentos de Abraão em relação ao  filho, Ismael.  Exigiu que Hagar fosse embora sem direito a nada... 
"Pois o filho dessa escrava  não herdará com meu filho Isaque. Essa decisão pareceu muito penoso aos olhos de Abraão." 
Então, Deus foi misericordioso com ele, e abençoou Ismael. 
Uma mulher amarga, rancorosa e mandona... continuou sendo Sara. Impetuosa e incapaz de se colocar no lugar dos outros. Sara tirou de Isaque a possibilidade de conviver com seu único irmão. Obrigou-o a viver sozinho... mas Isaque sabia da importância de Ismael. Na morte de Abraão vemos os dois juntos, como irmãos. 
Para finalizar: 
"A bênção do Senhor é que enriquece e não acrescenta dores." 
De nada vale nosso esforço... a bênção é vindo de Deus, fruto do seu amor, cuidado e propósito. Quando tentamos adiantar as coisas colhemos o fruto amargo. Tudo que vem da mão do homem, do esforço humano é fardo, choro e dor. E Sara experimentou isso. 
Aprendamos com os erros de Sara: Aguardar a bênção do Senhor é sinônimo de fé. O tempo da espera é a forma de Deus nos preparar para recebê-la. 
Boa noite!
Pela cruz de Cristo, Maristela Guimarães. 


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

QUANDO DEUS NOS LEVA PARA O DESERTO...

Passemos para o outro lado... mudança de nível.

O agir de Lapidote...