A oração de Paulo por você...



E isto peço em oração: Que o vosso amor aumente mais e mais, no pleno conhecimento e em toda percepção, para que possais discernir as coisas excelentes, para que sejais sinceros, inculpáveis até a vinda de Cristo. (Filipenses 1:9,10)  

Na  ocasião em que escreveu Filipenses, Paulo estava preso no porão de sua casa em Roma. Ele ficava acorrentado a um soldado romano 24 horas por dia. E ainda assim, tinha tempo pra escrever e orar pelos cristãos. Um apelo emocionante e encorajador para serem unidos e constantes. Uma única oração- um pedido extravagante! 
Que o vosso amor aumente mais e mais...
Ele estava preocupado com qual tipo de sentimento  desenvolveriam os cristãos. Ele se preocupava com que tipo de aproximação teriam os servos de Deus, com Deus e com o próximo. Ele desejava algo sólido.  Um amor amadurecido...  lendo este versículo, me veio à mente, uma massa de bolo. Ao colocamos no fogo, ela vai crescendo,crescendo e crescendo... na verdade, evoluindo, até a plenitude.  Penso que é essa a intenção de Paulo, porque deve ser assim mesmo, o amor. Nunca parar de crescer até chegar a plenitude, o amadurecimento, o que deverá custar a nossa vida toda... 

No Pleno Conhecimento
 E claro, o autor diz qual fermento usar nesse bolo: conhecimento. Um bolo, pra crescer, tem que ter o fermento certo e a quantidade exata. Então, o amor tem que ser pleno em conhecimento. Não é um amor abstrato. Ele tem que ter base, firmeza, conteúdo... raiz. Sabe, tudo que começa de qualquer jeito, vai terminar de qualquer jeito. O amor a Deus não é um sentimento qualquer e o amor ao próximo, também não pode ser. Ele deve fluir do descobrimento do ser amado. Há de se conhecer quem ama!! Conhecimento nos lembra, razão. E talvez, você esteja pensando:  amor e razão podem andar juntos? Engana-se quem pensa que amor é ausência de racionalidade. Isso é paixão, não amor! E ilude-se quem pensa que conhecimento é falta de emoção. Entrevista um cientista e você ficará estupefato com a emoção que existe por trás de cada descoberta... isso é conhecimento! Então o amor é razão e emoção, por isso, deve ser pleno em conhecimento. Quem tanto ama a Deus deve conhecer o Deus que diz tanto amar. E quem ama ao próximo, deve manifestar um sentimento evolutivo... o amor em qualquer esfera dever se desenvolver naturalmente e espontaneamente quando, biblicamente é alimentado, ou seja, em toda percepção. o ato de perceber alguma coisa, no sentido social, comunitário, relacional e outros, uma vez que existe diversidade de percepção. A mais provável aqui... Percepção social - consiste na capacidade de ver e interpretar o comportamento de outros indivíduos e é essencial para a interação social. 
O amor...
uma parte razão
uma parte emoção
uma mistura de conhecimento e percepção. 

Para que possai discernir...
Como todo mundo sabe, o bolo é uma mistura e para dar certo tem que ser preparado adequadamente. Precisamos de: ingredientes corretos, paciência( tempo e dedicação) e um forno regulado. Então, não podemos errar nos ingredientes. Precisamos de sabedoria ao usar cada um... precisamos de paciência para saber como adicioná-los no tempo certo e misturá-los bem, precisamente, sem pressa. Preparar o forno e regulá-lo corretamente é fundamental. Não abri-lo antes da hora é determinante para o bolo não solar. Eu sei, você nunca imaginou que fosse tão complicado, né? Nem eu... na verdade isso é teoria, pois  na prática, deve ser muito mais difícil!  Mas o amor é tão bolo! Tem sabor, tem beleza e tem de dedicação às pampas! E para fluir bem, crescendo em pleno conhecimento e toda percepção, o discernimento é o ponto alto. O amor precisa saber discernir! Sim, os ingredientes como palavras, atos, sinais e manifestações devem estar muito bem misturados até atingir a homogeneidade. A paciência para esperar o tempo certo de cada coisa... respeitando o outro em seu próprio tempo. E claro, mantendo a temperatura ideal. Nem muito alto, para não queimar e nem muito baixo, para não estragar... E, tal sentimento deve ser sempre altruísta, dedicado e disponível. 

"Como uma placa posicionado na madeira de uma lareira “Se o seu coração for frio, o meu fogo não poderá aquecê-lo”, 


A falta de discernimento é a desgraça da igreja... a falta de discernimento é a desgraça de um homem e mulher de Deus. A falta de discernimento é a desgraça dessa geração de adoradores. Já vi pessoas perdendo tudo o que Deus deu por ouvir quem não devia. Crentes perdendo a família por só pensar em si mesmos. Perdendo a comunhão com o santos por escolhas erradas e ainda culpando a liderança porque ficaram sozinhas. Não pensaram em ninguém quando fizeram suas escolhas, não consideraram a vontade de Deus se quer... Cristão sem discernimento é como um forno sem fogo. É frio e calculista, não aquece coração nenhum. Por não manter a  temperatura ideal, ele estraga toda a massa...um desastre! Muitos estão fazendo o  bolo de qualquer jeito. 
E Paulo orou justamente por se preocupar com essas possibilidades...

a fim de que possais compreender o que é melhor, para que vos torneis puros e irrepreensíveis até o dia de Cristo.

Paulo orava para que os filipenses alcançassem a capacidade de diferenciar o certo e o errado, o bem e o mal, o vital e o trivial. Devemos pedir discernimento a Deus a fim de conservarmos nossos valores cristãos bem como, os morais




"Vocação é saber que Deus pode usar o que eu sou e o que eu tenho aonde estou."

pela Cruz de Cristo,Maristela Guimarães.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

QUANDO DEUS NOS LEVA PARA O DESERTO...

Passemos para o outro lado... mudança de nível.

O agir de Lapidote...