Série mulheres de fé... a mulher sem nome.



Uma mulher reconhecida pela sua fé e sabedoria. A bíblia não fala seu nome, somente o lugar de onde ela é. Por ser de Suném, seu codinome ficou, sunamita. A sua história se mistura à história do profeta Eliseu, construindo ali, naquele lugar o palco para os milagres de Deus. Essa mulher contemplou em sua casa e na sua vida a glória de Deus... Uma mulher de fé vê o que mais ninguém vê... ela observou Eliseu, enquanto este, passava na cidade exercendo seu ofício de profeta. A cidade era um pouco antes de Carmelo,lugar em que  o profeta se retirava espiritualmente para ouvir a Deus. Ele não tinha lugar definido pra se estabelecer... enquanto viajava. E a Sunamita observou bem isso. Ninguém mais, somente ela. Ela o recebia, alegremente,em sua casa, junto ao seu esposo, para alimentá-lo. E isso era sempre que Eliseu passava por ali. Uma mulher de fé reconhece quando está diante de algo de Deus - Ela teve discernimento. Disse ela ao marido: Vejo que este que passa sempre por nós é santo homem de Deus. Não é qualquer mulher que tem a visão certa sobre os propósitos de Deus. Eliseu era homem de Deus... mas parece que ele mesmo nada falou. Ela sim, percebeu.
Uma mulher de fé tem a visão certa de Deus e faz o que é certo aos olhos do Senhor. Então, a bíblia relata que ela decidiu fazer um quarto mobilhado para atender o profeta quando este passasse por lá. Ela usou seu dinheiro para abençoar, Eliseu. Veja bem, ela não só gostava de receber a pessoa de Deus em sua casa, como também tinha o cuidado de saber como recebia. Abrir a porta da sua casa para a pessoa certa fez uma grande diferença!

Uma mulher de fé nunca fica "in off".

Enquanto essa mulher observa Eliseu, foi por ele e pelo servo, observada. Enquanto ela reconhecia o homem de Deus, ele a reconhecia também. Enquanto ela o abençoava com suas posses o mesmo, deseja abençoá-la com sua autoridade espiritual. A palavra diz que um dia, dentro do quarto descansando, Eliseu decidiu fazer algo por ela. A chamou e perguntou o que ela queria receber dele, por gratidão, ao tratamento que ela o dispensava. Me parece que ela não teve nenhuma necessidade... mas no coração do profeta ficou o desejo de abençoá-la,´ainda assim.. Então, ele questionou o seu moço, o ajudante de profeta: que farei por ela? O moço respondeu: ela não tem filho. E ele profetizou a bênção da fertilidade. Algo que ela por sua idade não esperava mais... uma mulher de fé receberá de Deus sempre além do que se espera.  “Neste tempo designado no ano que vem abraçarás um filho.” Ela achou que nunca carregaria um filho nos braços, mas isso por fim aconteceu, conforme Eliseu havia dito. Infelizmente, a alegria dela durou pouco. Alguns anos depois, o menino teve uma forte dor de cabeça quando estava no campo. Ele foi levado para casa, e acabou morrendo no colo da mãe. Mas uma mulher de fé nunca desiste de sua promessa... Ela,enlutada, pegou o corpo do filho e com cuidado o pôs na cama em que o profeta, geralmente, dormia. Sem demora, e com a permissão de seu marido, ela viajou por uns 30 quilômetros até o monte Carmelo para falar com Eliseu. Ao encontrar-se com  o moço nada falou. Mas com o profeta, se rendeu e comunicou o fato. Eliseu mandou o seu ajudante ir estar com o menino porém, para ela não era suficiente. Ela não voltou enquanto Eliseu não concordou em ir com ela. De fato, o moço não resolveu o caso, somente, Eliseu ressuscitou a criança. 
Uma mulher de fé sabe a quem ir num momento de impossibilidade. 
Sejamos como essa mulher... e a glória do Senhor habitará em nosso lar. 

Pela cruz de Cristo, Maristela Guimarães.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

QUANDO DEUS NOS LEVA PARA O DESERTO...

Passemos para o outro lado... mudança de nível.

O agir de Lapidote...