O protagonista do Amor... Espada ou abraço?

1926798_261569134003013_461973250_nJacó, porém, ficou só; e lutou com ele um homem, até que a alva subiu.
E vendo este que não prevalecia contra ele, tocou a juntura de sua coxa, e se deslocou a juntura da coxa de Jacó, lutando com ele.
E disse: Deixa-me ir, porque já a alva subiu. Porém ele disse: Não te deixarei ir, se não me abençoares.”

Gênesis 32:24-26

Philip Yancey faz uma pergunta sobre esse texto que quero pensar com você: “Jacó, um homem que passou a vida empregando artimanhas e trapaças, e um dia teve de enfrentar suas consequências na pessoa de seu colérico irmão, de quem roubara o direito de primogenitura. Cheio de culpa, Jacó despachou a família e todos os seus pertences para o outro lado do rio, com elaboradas propostas de paz para apaziguar Esaú. Vinte anos vivendo preso por conta de seus erros... um verdadeiro exílio! Será que Esaú o receberia com Espada ou um abraço?”

“Então disse: Não te chamarás mais Jacó, mas Israel; pois como príncipe lutaste com Deus e com os homens, e prevaleceste.”
Gênesis 32:28

A pergunta desse teólogo procede, afinal o que Jacó fez com seu irmão não foi nada descente, honesto e cristão! Mas antes de estar com Esaú, ele esteve com Deus... sim! Jacó lutou com um anjo ou um homem a noite inteira... e isso lhe conferiu a benção de um novo caminho, uma nova direção e um novo nome! Israel... “ ele luta com Deus.” Essa noite lhe ficou marcada não somente na memória mas, também no corpo... sua coxa ficou como um sinal para a posteridade!

“levantou Jacó os seus olhos, e olhou, e eis que vinha Esaú, e quatrocentos homens com ele... Então Esaú correu-lhe ao encontro, e abraçou-o, e lançou-se sobre o seu pescoço, e beijou-o; e choraram.”
Gênesis 33:1-4

Após esse episódio Jacó, agora Israel, encontra—se com Esaú... não mais como antes. Não era aquele trapaceador, cheio de conversas fiadas e enganosas, não! Era alguém que tocado por Deus no corpo e na alma estava sendo dirigido para um comportamento diferente... de repente aquele Jacó, agora Israel, estende os braços e aguarda seu irmão.... prostrar-se à terra sete vezes era um sinal amplamente conhecido de reverência, apropriado para um rei. Esaú reagiu de uma forma que Jacó talvez nem sequer sonhara, pois correu, abraçou e beijou seu irmão e ambos choraram de emoção. Posso imaginar aquele momento. Momento sublime e abençoado. Sim, pois não há nada mais tocante para Deus que a reconciliação de pessoas que se amam... Antes, Jacó protagonizou a guerra entre os seus... agora, ele simplesmente é protagonista do amor.

Uma coisa que aprendo com Jacó... quem tem coragem pra errar, precisa ter coragem para se arrepender e manifestar esse sentimento! Precisa dar o primeiro passo... Jacó deu o primeiro passo , mas foi Esaú quem determinou o final feliz! Corajoso também é quem perdoa! Quem perdoa olha pra frente e segue livre. Quem se arrepende e pede perdão trilha um novo caminho de bênção. Seja você um protagonista do Amor!

Estenda os braços e abrace!

Boa noite! Smiley piscando

Pela cruz de Cristo, Maristela Guimarães.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

QUANDO DEUS NOS LEVA PARA O DESERTO...

Passemos para o outro lado... mudança de nível.

O agir de Lapidote...