Os quatro homens mais importantes do deserto...

tudo-que
Eles viveram tempos diferentes, experiências diferentes porém, um mesmo Deus e uma mesma promessa. Cada um teve uma etapa a vencer em direção aos propósitos divinos. O que podemos aprender com eles: Abraão, José, Moisés e Josué? Essa é uma pequena série... que começamos com Abraão, um homem visionário!!! 
O visionário Abraão.
Dentre tantas falas de Abraão que provam a afirmação acima, uma que para mim, envolve toda a questão de fé, é: Deus proverá! Ou, em outras palavras: O Senhor cuidará disso. Deus pediu, eu dou... Deus falou, eu faço. Deus primeiro... depois, eu. Sim, estou citando um momento dos mais difíceis para ele: a entrega de Isaque. Não era qualquer coisa, nem qualquer um. Deus não lhe pediu um escravo, um animal dos mais rendáveis... Deus nem lhe pediu Ismael, filho de Agar, a escrava egípcia. Não!! Deus lhe pediu a prova cabal de que Deus estava com ele... Isaque era a prova de quem era Deus. Por anos, Abrão olhou Isaque e pensou: Deus realmente existe, se importa conosco e cumpre o que fala. Por anos, Abraão pensou: Posso descansar pois, Javé está no controle de tudo. Sim, Ele é poderoso... me deu um filho, um herdeiro legítimo. Deus é bom, Deus é grande! Posso olhar as estrelas... posso sair da tenda sempre que precisar!! Porém, as coisas parecem mudar. E o que dado foi, tomado será? Abraão não questionou. Abraão não interpelou com Deus... o silêncio de Abraão enquanto sobe o monte me enlouquece. A tranquilidade de fazer tudo segundo o que lhe foi ordenado...  há fé nas palavras, nos gestos e até no amor devotado a Deus. Ele vê o que não vê! Ele vê Deus agindo enquanto caminha. Ele vê Deus provendo... ele vê recursos, livramentos, soluções. Ele vê porque, crê!! Um visionário... se assim não fosse, como seria ele Pai de multidão? O precursor dos atos divinos através de um povo, de uma geração? Abraão é o exemplo do  principio estabelecido para alcançar uma promessa: crer para ter... e claro, devolver para ser aprovado!!! E lá em hebreus 11. 8-19, ficou marcado seu valor. O visionário corre risco pela fé! Só na bíblia mesmo pra encontrar alguém da idade de Abraão sendo capaz de se expor à riscos pela fé! Isso me prova que a idade não representa nada no campo da fé. Um idoso pode ter uma alma jovem e visionária quando se lança ao vento de Deus. E um jovem, pode ser um medroso e covarde quando o assunto é ariscar-se pela fé. Mas o visionário...  sabe que não importa como, onde ou quando... Deus proverá!!!
Pela cruz de Cristo, Maristela Guimarães.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

QUANDO DEUS NOS LEVA PARA O DESERTO...

Passemos para o outro lado... mudança de nível.

O agir de Lapidote...