Os quatro homens mais importantes do deserto...

tudo-que
O sonhador, José.
Uma mulher sonhadora a gente entende, frequentemente, vemos por aí... porém um homem sonhador, é raro! Normalmente eles são práticos, decididos e racionais. Mas tenho que admitir que é um verdadeiro achado quando  encontramos algum.  No tempo de José, então... era algo realmente extraordinário! Seus irmãos quando o viam, riam e caçoavam: “Lá vem o sonhador.” É importante falar que os sonhos de José não eram quaisquer sonhos. Eram sonhos de Deus que ele desde novo precisou entender e aceitar. Fazia parte de um propósito maior todos os acontecimentos que viriam ocorrer na vida desse jovem sonhador. Ele não era alguém egoísta . Ele não era alguém orgulhoso e ufanista, não! Ele aprendeu ser alguém de discernimento espiritual e de fé. Um adolescente a caminho de seu designo... este foi José! Um sonhador do deserto... para o governador do Egito. O que destaca na vida desse homem? Uma fé em crescimento... enquanto amadurecia, sua fé aumentava. Ser um sonhador de Deus não foi algo fácil. Ele teve que aprender a driblar as jogadas do inimigo... e alguns foram seus próprios irmãos. José não deixou de acreditar em seus sonhos... ele sabia que sua vida nada tinha a ver com sorte mas, com propósitos de Deus. Quando depositamos nossas fé nos propósitos de Deus e nos colocamos à disposição, não importa quando, tudo será do jeito que Ele nos revelou. Sonhos são revelações que Deus dá a quem ele sabe que pode confiar. Os escritos revelam que José teve um cuidado enorme em não ferir o caráter de Deus com suas escolhas e ações. Ele em tudo zelou pelo nome de seu Senhor. Honrou em todas as formas possíveis àquele que faria reais todos os seus sonhos. Um homem de estimável caráter e autocontrole. Sempre à espera de uma direção dos céus. Um homem de uma face só... tanto na prisão como na corte. teve oportunidade de se promover mas, aguardou sabiamente a ação de Deus. Não foi orgulhoso em pedir ajuda quando a oportunidade chegou e muito menos amargo, rancoroso em se vingar de seus irmãos. Ao contrário, se mostrou generoso e perdoador. Sim! Esse homem existiu... José do Egito.  Como disse Swindoll: “José estava sendo moldado para a grandeza. Todos a quem Deus usa grandemente são primeiro escondidos no segredo da sua presença, distante do orgulho do homem. É ali que nossa visão se desanuvia. É ali que os sedimentos se soltam da corrente da nossa vida, e nossa fé começa a agarrar os braços dele. Deus está trabalhando enquanto seu povo espera, espera, espera... José foi moldado para um futuro importante. No presente, nada. No futuro, tudo! José foi nomeado,escolhido,selecionado,preparado e refinado em ouro pelo Deus todo-poderoso. O Deus de José ficará conosco durante os dias de cativeiro. Ele não nos abandonará nem se esquecerá de nós. Estará a postos durante os dias frios e difíceis de inverno, acenando com a promessa da primavera. . ” 

As primeiras referências proféticas ao grande êxodo de Israel do Egito se deu na família de José... ele já estava,estrategicamente,lá. Deus não faz menos, com aquele, que escolhe cumprir sua vontade e sonhar os sonhos de Deus.
Pela cruz de Cristo, Maristela Guimarães.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

QUANDO DEUS NOS LEVA PARA O DESERTO...

Passemos para o outro lado... mudança de nível.

O agir de Lapidote...