Série: Mulheres de fé... a mulher Cananeia.



Ó mulher, grande é a tua fé! Faça-se contigo como queres." (Mateus 15, 21-28)
Mulher,
      o seu problema é problema de Jesus!
Quanto maiores os empecilhos maior será o acontecimento. E quanto mais resistência houver, mais resistente sairemos dele.
A mulher cananeia... Você olha o texto e pensa: não acredito no que estou lendo! Comparando os texto de Mateus e Marcos  as informações se tornam mais duras.  Primeiro, porque Marcos diz que Jesus não queria que as pessoas soubessem que ele estava em Sidom. De imediato o que nossa mente produz é: Jesus não queria ser notado. Mas como alguém de atos tão nobres, grandes e sobrenaturais pode achar que não será percebido?  Mateus diz que a mulher vinha gritando e Jesus não respondia nada. Outra situação esquisita pois, como o mestre do amor agiria assim, dessa forma?  Em Marcos, são os discípulos que dizem pra Jesus mandá-la embora porque estava gritando pela rua. E o texto insisti em dizer que Ele nada responde.
Nada, na verdade, estava à favor do milagre que ela necessitava a não ser, sua fé. Deixe-me explicar, Jesus tinha uma missão pra realizar em três anos: Proclamar o reino dos céus aos judeus. Ele não poderia se desviar desse propósito. Então, mesmo estando fora do seu arraial naquele momento, não poderia perder o foco.  O povo em questão era judeu e não grego. Os gregos e demais povos seriam a missão dos doze. A mulher em destaque nesse texto não era judia... por isso, Jesus diz que não deveria dar os pães dos filhos aos cachorrinhos. Mas, ao mesmo tempo, ele não a ignora. Ele a ouve, porque sabe que será um exemplo para os seus discípulos. Uma mulher de fé resiliente que não aceita o não de Jesus mas, se defende honrosamente... uma fé que não vacila mediante os empecilhos porém, cresce em meio a eles. Uma mente com propósito... a libertação de sua filha.
Essa mulher de honra- sem nome -  foi capaz de convencer Jesus de fazer algo que não estava nos planos dele. Se ela tinha a carteirinha da OAB? A bíblia não diz mas, exerceu uma oratória de colocar qualquer advogado no bolso. Em defesa própria advogou e saiu vitoriosa, sem anel no dedo e diploma na parede... mas com a benção do Senhor.  Suas  palavras eloquentes convenceram o justo juiz de lhe conferir a sentença que buscava. Era o clamor de fé de uma mãe que sabia o que precisava, sabia onde encontrar a solução e quem poderia resolver, definitivamente, seu problema. Ela não questionou a forma como Jesus a via mas, implorou humildemente, seu milagre.
Ou você olha para o seu problema e se desespera ou você corre pra Jesus em busca de seu milagre. 
 Uma mulher de fé resiliente sempre receberá  de Jesus o que precisa.
“... Faça-se contigo como queres."
Pela cruz de Cristo, Maristela Guimarães.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

QUANDO DEUS NOS LEVA PARA O DESERTO...

Passemos para o outro lado... mudança de nível.

O agir de Lapidote...