Série: Mulheres de fé.. a Estrela do reino.



“Vai, ajunta a todos os judeus que se acharem em Susã, e jejuai por mim, e não comais nem bebais por três dias, nem de dia nem de noite, e eu e as minhas servas também assim jejuaremos. E assim irei ter com o rei, ainda que não seja segundo a lei; e se perecer, pereci.”


Ester: modesta e de coração nobre…

Uma camponesa que vestiu-se da realeza para obedecer aos intentos divinos. Uma mulher de visão e de extrema sensibilidade e sobretudo, de imenso temor ao Senhor. Brilhou tanto ao ponto de ofuscar qualquer beleza concorrente. Ester, ou melhor, Estrela...
Antes de cair nas “graças” do rei da Pérsia, ela já havia caído nas “graças” do rei Celeste.

Como mulher de Deus ela foi disponível ao reino…
Sensivelmente mulher,corajosamente mulher,ousadamente mulher! Única e útil. Mulher bonita, sem dúvida.  Mulher sábia, com certeza! Atenção: Sua beleza usada com sabedoria pode ser de grande utilidade para o reino! 

Como mulher de Deus ela foi estrategista...
Ela sabia que não poderia entrar na presença do rei sem ser solicitada. Então, após orar e jejuar planejou um banquete para o rei e o inimigo do povo. Por duas vezes, delicadamente e  firme em seu propósito, esteve na presença do rei com objetivo definido: livrar o seu povo e cumprir a vontade de Deus. Fez tudo de forma a chegar ao coração do rei e virar o jogo, desmascarando o inimigo dos judeus.
Ester também nos mostra que beleza sem inteligência não funciona! É preciso ser inteligente para criar estratégicas de defesa  e ação.  
Como mulher de Deus ela sabia que correria riscos... 
Ela poderia ser rejeitada pelo rei por ter tomado a iniciativa de estar com ele... poderia ter sido morta! Mas, sua coragem foi maior que o medo. Nela, vemos um exemplo clássico de que tudo que fazemos e somos deve ser usado em benefício do reino. A beleza, foi um adorno pois, seu interior e caráter eram forjados por Deus. 

Como mulher de Deus exerceu sua fé em todo o tempo e lugar...
Levantou um clamor junto ao povo, mesmo estando no palácio levou suas servas a jejuarem e orarem com ela. Um fato que não podemos esquecer: 

Ester sabia que não era  um acessório para ornamento do palácio... havia uma consciência de sua importância e valor naquele momento para salvação de seu povo.

Infelizmente, mulheres usam de sua beleza para ascensão particular, desfilando na internet como produtos nas prateleiras.  Ester, teve o caráter de não ser leviana e justamente isso, fez dela a rainha do coração do rei. Ester é o oposto do que Salomão escreveu sobre a beleza na mulher sem juízo: ”Uma joia em focinho de porco." 
Não é pecado ser bela e Ester é a prova disso. Beleza abre portas… mas só a beleza não basta! É preciso sabedoria, discernimento, coragem, caráter…e fé, muita fé!  Tudo sem exageros e usado para o bom desempenho da vontade de Deus e seu reino.

Pela cruz de Cristo, Maristela Guimarães.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

QUANDO DEUS NOS LEVA PARA O DESERTO...

Passemos para o outro lado... mudança de nível.

O agir de Lapidote...