Nós, José e Mardoqueu...

Ester 6






Naquela noite, o rei não conseguiu dormir; por isso ordenou que trouxessem o livro das crônicas do seu reinado e que o lessem para ele. E foi lido o registro de que Mardoqueu tinha denunciado Bigtã e Teres, dois dos oficiais do rei que guardavam a entrada do Palácio e que haviam conspirado para assassinar o rei Xerxes."Que honra e reconhecimento, Mardo­queu recebeu por isso?", perguntou o rei. Seus oficiais responderam: "Nada lhe foi feito".

Você já foi esquecido? Eu,José e Mardoqueu...sim!

Mardoqueu fez algo extraordinário e não recebeu, se quer, um obrigado. E de repente , do nada, o rei perde o sono e decide ler registros passados... e claro, do nada é pra incrédulo, pois para nós esse episodio tem tudo a ver com a mão soberana de Deus em favor de Mardoqueu e seu povo.


Havia um plano diabólico contra a vida de Mardoqueu.Hamã estava construindo uma forca e advinha pra quem? Mas Deus fez o rei se importar no momento ideal. Antes,porém, que Hamã destilasse seu veneno,Deus derramou graça! O rei pediu conselhos a Hamã do que fazer ao homem que ele gostaria de honrar. Este, pensando que se tratava de si mesmo, deu um conselho excepcional:

"Ao homem que o rei tem prazer de honrar,ordena que tragam um manto do próprio rei e um cavalo que o rei montou, e que ele leve o brasão do rei na cabeça. Em segui­da, sejam o manto e o cavalo confiados a alguns dos príncipes mais nobres do rei, e ponham eles o manto sobre o homem que o rei deseja honrar e o conduzam sobre o cavalo pelas ruas da cidade, proclamando diante dele: 'Isto é o que se faz ao homem que o rei tem o prazer de honrar! O rei ordenou então a Hamã: "Vá depressa apanhar o manto e o cavalo e faça ao judeu Mardoqueu o que você sugeriu. Ele está sentado junto à porta do palácio real. Não omita nada do que você recomendou".

Eu sei, Deus é Senhor em revirar túmulos,rever ações, abrir baús e levar pessoas a dar grandes viradas...

Sim, Mardoqueu foi honrado, livre da forca que o próprio Hamã fez para ele.

Ele foi esquecido até Deus o fazer lembrado pelo rei.

Pensemos em José. Ele estava lá na prisão quando surgiu a oportunidade de interpretar sonhos. Ele o fez com disciplina de servo e quando tudo que ele falou se concretizou, ele que pediu para ser lembrado diante do faraó, não foi.

"...Três dias depois era o aniversário do faraó, e ele ofereceu um banquete a todos os seus conselheiros. Na presença deles reapresentou o chefe dos copeiros e o chefe dos padeiros; restaurou à sua posição o chefe dos copeiros, de modo que ele voltou a ser aquele que servia a taça do faraó, mas ao chefe dos padeiros mandou enforcar, como José lhes dissera em sua interpretação. O chefe dos copeiros, porém, não se lembrou de José; ao contrário, esqueceu-se dele." Gênesis 40. 20 a 23

E o tempo passou... exatamente no final de dois anos,em três anos,Deus faz Faraó ter um sonho, e como num piscar de olhos o cretino do chefe dos copeiros se lembrou, do nada, de José. Do nada mesmo? Claro que não! Nosso Deus agindo... Ninguém, "dos bons da corte", conseguiram decifrar o sonho. Então, eis que buscam o rapaz na prisão. Essa interpretação mudou todo o curso da história de José do Egito.

O faraó mandou chamar José, que foi trazido depressa do calabouço. Depois de se barbear e trocar de roupa, apresentou-se ao faraó. O faraó disse a José: “Tive um sonho que ninguém consegue interpretar. Mas ouvi falar que você, ao ouvir um sonho, é capaz de interpretá-lo”.Respondeu-lhe José: “Isso não depende de mim, mas Deus dará ao faraó uma resposta favorável”.

E deu!! José foi esquecido até que Deus o fez ser lembrado...

José se tornou governador, provedor e protetor de toda sua família e povo. Já Mardoqueu, conta a história, o judeu foi primeiro-ministro; a sua autoridade exercia-se hierarquicamente logo a seguir à do monarca. Tornou-se na verdade um homem de imenso prestígio entre os judeus e respeitado por toda a gente da nação, por ter feito tudo o que pôde pelo seu povo e pela prosperidade dos da sua raça em exaltação ao seu Deus.


José e Mardoqueu viveram uma vida com propósito. Note, caso deseje ler mais sobre eles, que as ações eram sempre para exaltar o Deus que amavam. Nenhuma decisão era em benefício próprio. Quando vivemos assim, as soluções de Deus aparecem nos calabouços de nossas vidas; haverá necessidade de nós e em algum momento alguém vai perder sono e até encontrar registros de algo que nos seja favorável. No final de tudo... seremos lembrados e sairemos honrados!

O princípio bíblico "Honra a quem honra" Romanos 13:7... no Novo Testamento já era cumprido no Antigo. Quando honramos a Deus, as pessoas que nos cercam, Deus nos honra. E por Ele jamais seremos esquecidos!

Não importa o que nos aconteceu, quantos já nos magoaram, se amigos ou irmãos nos abandonaram e se até aqueles por quem fizemos já nos esqueceram... se nossas ações foram de obediência e exaltação a Deus, Ele agirá em nosso favor, creia!

O princípio da honra é exercido pelo próprio Deus. Ele jamais nos pedirá algo que Ele mesmo não faça.


Nós não seremos esquecidos...


Hoje, especialmente, alguém foi lembrado nos céus por sua fidelidade na terra... Educadora Elly Bess de Alcântara.

A Deus a honra, a glória e o louvor por essa mulher de fé, envolvimento e fidelidade ao Reino.

Recebeu um novo nome, um novo corpo e um novo lar... uma coroa e o abraço de boas vindas do Senhor.

Saudades...


Pela cruz de Cristo, Maristela Guimarães.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

QUANDO DEUS NOS LEVA PARA O DESERTO...

Passemos para o outro lado... mudança de nível.

Dois principais erros na vida cristã...