KOYNONIA-KOYNONIA-KOYNONIA-KOYNONIA-KOYNONIA-KOYNONIA

KOYNONIA - IRMÃO - KOYNONIA - UNIÃO - KOYNONIA - COMUNHÃO - KOYNONIA - UNIÃO - KOYNONIA - IRMÃO - KOYNONIA -

domingo, 21 de setembro de 2014

ABA... meu Pai.

timthumb

Se Deus é Pai, então os discípulos são os seus filhos.

Recebestes um espírito de adoção, no qual chamamos Aba! Pai!  (Lucas 11,1-4)

Hoje pela manhã separei algumas horas para estudar sobre o novo testamento, mais precisamente, os evangelhos. Observando o termo Pai, característico das falas de Jesus, Aba (aramaico - grego) Pai, trouxe ao meu coração um sentimento muito gostoso de adoção, de aceitação da parte de Deus em relação a mim. Fiquei pensando como é bom ter Deus como  Pai e como deve ser difícil para os que não estimam Deus, encarar a vida. De repente, minha mente viajou de volta a um passado recente... a perda do meu pai. Quando dei por mim parecia que eu estava caindo num abismo sem fim. Era somente eu com tudo escuro à minha volta. Uma sensação de estar solta no ar em grande desespero e solidão... era um momento de insegurança e abandono que parecia durar uma eternidade. Eu não conseguia respirar, minhas mãos suavam e as paredes iam se fechando e aproximando de mim e me apertando... isso é o que os entendidos chamam de síndrome de pânico. A evidência de total abandono se instalou dentro de mim. Já havia perdido minha mãe seis meses antes e pensar em caminhar sozinha sem a referência paterna ao meu lado, era atordoante... foi nesse tempo que o Espírito Santo me levou a escrever as promessas de Deus e sair colando em todos os lugares de minha casa. Dessa forma, Deus foi me revelando sua paternidade e me mostrando que não estava só. Num certo dia, já com tanta saudade e carência, minha oração em lágrimas tocou o coração do Pai... eu pedi, eu supliquei a presença dele, na verdade era o toque... eu precisava do toque. E naquele momento a sua mão no meu ombro me dava tanta paz, tanto consolo... era nada mais, nada menos que a mão do meu Aba, Pai. Assim todo desespero se foi e o Espírito Santo me consolava e ainda me consola.

Joachim Jeremias, erudito no Novo Testamento, descreve quão raramente o termo era usado:

“Com a ajuda de meus assistentes, examinei a literatura devocional do antigo judaísmo... O resultado desses exames foi que, em lugar algum dessa vasta literatura, foi achada a invocação de Deus como "Aba Pai". Aba era uma palavra comum; uma palavra familiar e corriqueira. Nenhum judeu teria ousado tratar Deus dessa maneira. Não obstante, Jesus o fez em todas as suas orações a nós legadas, com uma única exceção: o brado da cruz — ‘Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste?’ Na oração do Senhor, Jesus autorizou os discípulos a repetirem a palavra Aba depois dEle, dando-lhes o direito de partilharem sua condição de Filho. Autorizou-os a falar com o seu Pai celeste de um modo mais confiante e familiar.”

As duas primeiras palavras da oração do Senhor são plenas de significado: "Pai nosso" lembra-nos que somos bem-vindos à Casa de Deus porque fomos adotados pelo dono. – Max Lucado

OgAAABuX2ZsMCal6tW6WZafM7-oVIh10g9hD6Wvy0ZaR7NSD4NR8mL9ltdPHukNZ9TBFO8XUGY-mi1zTAhg0rR72o5IAm1T1UBVeSDJd5Mxe4lm1QIyi-2V6vo-D Em suma, a palavra Abba é mais forte do que todos os problemas, enigmas e angústias. Pois a palavra é justamente o que Deus é... PAI. Que a sua estima por Deus seja a de Pai ao ponto dele o ter como filho.

Pela cruz de Cristo, Maristela Guimarães.

Nenhum comentário:

KOYNONIA - DESTAQUES DO MÊS

Deus pensou em você!





Deus pensou em você!
Na manhã de hoje...Deus pensou em você. Não diferente de ontem, precisamente ele calculou todos os riscos possíveis, que você correria neste dia, sem a intervenção dele em sua vida.
Pensou em que circunstâncias Ele teria que atuar a seu favor e através de você, com a legítima vontade de lhe abençoar.
Programou sua agenda de forma que seus sonhos se realizassem e suas expectativas fossem atingidas. Porém, observou que partes do dia ,várias vezes, (onde lhe deu liberdade de ação )você teve oportunidade de pedir ajuda e não o fez...e então conclui que por mais bem ele o fizesse e por mais bênçãos o desse, ainda assim,partes de suas escolhas seriam sem consultá-lo. Que pena! Sofrimentos poderiam ter sido evitados, dores não sentidas, frustrações não ocorridas e derrotas não vivenciadas. Porém, só assim você entendeu, já no finalzinho do dia, que era mais sensato e inteligente e bem menos dolorido, ter dito: Pai, me ajude... Mas amanhã é outro dia e tudo pode ser diferente. Já é tarde, Ele continua a te proteger e esperar a tua manifestação de filho. Seja sensato e não vá pra cama sem falar com Deus .Uma oração por menor que seja, poderá fazer uma grande diferença em sua vida.
"Que Ele cresça e que você diminua..."
(parafraseando- João Batista)
Deus te abençoe!
Pela cruz de Cristo,Maristela Guimarães.