A vida voltando ao normal...

Quem observa o vento, nunca semeará. Quem olha para as nuvens nunca colherá. 
                                                                                  Salomão, em Eclesiastes 11.4


Hoje, depois das férias e todos os feriados que esse mês guardava, eis que tudo voltou ao normal. Sentada na mesa de minha cozinha, tomando um saboroso café, ouço o barulho de uma construção de prédio ao lado, ouço o barulho da serra de um marceneiro vizinho do outro e sua alegre esposa falando pelos cotovelos. O movimento de massa já começou aqui e lá fora... iniciamos de vez o ano de 2016, nos trabalhos e afazeres domésticos.  Como é bom saber que estamos com saúde e disposição. Alegre, assim me sinto por saber que verei umas carinhas lindas e curiosas tentando me decifrar na sala de aula. Um recomeço? Parece que é isso que Deus novamente está nos dando. Podemos fazer tudo igual ao ano passado e achar que está bom. Podemos tentar fazer tudo diferente e pensar que é o certo. Ou podemos, simplesmente, descobrir algo novo nas possibilidades existentes. Prefiro ficar com a última sugestão. Nem tudo foi bom e nem tudo tem que ser diferente. Vejamos, ano passado eu orei e pedi ao Senhor uma escola perto de minha residência. Residência essa que estava à procura... então, na verdade o pedido tinha "cara de um" mas, eram dois. E como sempre Ele me respondeu. Basicamente, estou muito satisfeita. Então, isso não tem que mudar. Mas minhas atitudes, desejos e planos podem ser novos. Sinto uma pontinha de conselho na afirmação de Salomão: "Quem observa o vento, nunca semeará." Tem pessoas que ficam observando o vento e aí  o tempo passa e elas não fazem nada... não atiram suas sementes. Observar  o vento é não encontrar nada, não fazer nada e não descobrir nada. Jesus mesmo afirmou que o vento sopra onde quer e ninguém sabe de onde vem e pra onde vai. Isso quer dizer que o vento é enigmático, imprevisível. Sim, as bússolas... elas existem mas não servem muito pra você que mora numa civilização do século XXI. O  que o filho de Davi está falando é simples. Se você não se arriscar, não planta. Se você não plantar, não colhe e se você não colher... 
Olha aí o conselho outra vez: Pela manhã semeia a tua semente, e à tarde não  retires a tua mão, pois não sabes qual prosperará."  

Mas fique tranquilo...

Arrisque-se porém, sem paranoia, ok?  É isso que o sábio disse. Façamos como o caranguejo. Dê uma espiadinha no versículo anterior, o primeiro. "Lança o teu pão sobre as águas, porque após muitos dias o acharás. Reparta com sete, oito... 

Você colhe e depois o lança. Com fé ele voltará pra você e com amor ele será multiplicado e saboreado por muitos. 

Bem, vou ali semear um pouquinho...

Pela cruz de Cristo, Maristela Guimarães. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

QUANDO DEUS NOS LEVA PARA O DESERTO...

Passemos para o outro lado... mudança de nível.

O agir de Lapidote...