Quando duas mãos se unem...

 As coisas mais simples são as mais significativas. Quando pensamos em quem amamos e queremos bem, o que vem à memoria não é o presente, exuberantemente, caro e luxuoso ou os lugares idos...  mas, sempre as atitudes. Dentre as atitudes que marcam as relações uma delas, muito forte, o segurar de mão. O que ele propõe é tão generoso que verbaliza palavras mágicas num tom doce porém, sutil.  Eu sei de dias duvidosos, de dor e perdas, em que algumas pessoas seguraram minha mão, tais pessoas, não esquecerei jamais. Já entrei em uma UTI com o coração rasgado porém, protegido por uma mão em minha mão. O que uma atitude tão nobre pode revelar?
AMOR -  Quando duas mãos se unem, e entre dedos se fortalecem, são duas vidas que fundem em uma só. Isso é amor!! É tão verdadeiro que o próprio Pai, nos revela tal demonstração de unidade:” Porque Eu, o SENHOR teu Deus, te seguro pela mão direita e te declaro: Não temas, Eu te ajudarei.” (Isaías 41.13) Esse simples ato sugere: COMPANHEIRISMO... estou aqui, vou ajudar ou simplesmente, ficarei ao seu lado. Eis um ato que dispensa vozes. Quando o amor toma conta a solidão perde espaço.

Eu enfrentaria o mundo todo com uma só mão,
 se você me prometesse que estaria segurando a outra.” 

Que ao se despedir de 2015, você esteja segurando a mão de quem ama...
Pela cruz de Cristo, Maristela Guimarães.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

QUANDO DEUS NOS LEVA PARA O DESERTO...

Passemos para o outro lado... mudança de nível.

O agir de Lapidote...