Experiência de um judeu no deserto…

 "Assim,era de contínuo: a nuvem o cobria, e de noite havia aparência de fogo. Quando a nuvem se erguia sobre a tenda, os filhos de Israel se punham em marcha; e no lugar onde a nuvem parava, aí os filhos de Israel e acampavam.” Números 9.15-23

Pensemos um pouco nas coisas que podem ter acontecido ali. Milhares de israelitas vão caminhando por um deserto monótono e sem graça, alguns provavelmente enfermos, outros cheios de energia, e ainda outros de cãibra de tanto caminhar. Posso imaginar um homem de meia-idade,pai de quatro filhos, meio fora de forma,arfando de cansaço, gritando com os filhos para pararem de brigar, preocupado com as dores que sente no peito e que pioram à medida que caminha.Vez por outra ele olha para cima a ver se a nuvem está querendo parar, se impacienta ao notar que ela segue em frente.
“O que será que está empurrando aquela nuvem?” (resmunga ele entre os dentes).”Acho que Deus não tem a mínima ideia do que estou passando, ou se sabe, não se importa nem um pouco. Ó Senhor,faz essa nuvem parar!”Mas ela continua avançando. Passam-se mais duas a três horas…coisa estranha, a dor passou. Ele sente um fluxo de energia,como um corredor  que às vezes se reanima na corrida. O filho mais velho está carregando no colo o mais novo. A esposa está serena e tranquila.
“É, talvez Deus já soubesse que a melhor coisa a fazer era mesmo continuar caminhando”…Nesse momento a nuvem pára.”Não entendo mais nada”. O homem olha para o alto aborrecido.”Quando me sinto cansado, Deus manda que eu caminhe. Agora que me sinto animado a prosseguir, ele manda fazer uma parada.”Mesmo assim, acompanha o restante do povo… Tudo pronto,deita-se sobre um cobertor e só então percebe o quanto estava precisando de um descanso. Com satisfação dá um grande bocejo e dorme. Mas logo que começa a entrar num sono profundo sua mulher lhe sacode para acordá-lo:”A nuvem está se erguendo.Temos de marchar de novo.”( texto de Larry Crabb)
Pode ter sido assim? Claro que sim. É ainda assim hoje. Parece-me que entendemos tudo errado! Nossa visão é tão estreita que a ideia que temos é que Deus não sabe de nada! Somos imediatistas. Mas Deus não! Ou aprendemos ver as coisas pela ótica Dele ou simplesmente fechamos os olhos e deixamos acontecer… mais tarde, podemos concluir: Andando, parando… no tempo Dele um deserto se transforma em  bênção. Não há dificuldade que justifique um espírito de cobrança.
”Deus resiste aos soberbos mas, dá graça aos humildes”.
Pela cruz de Cristo,Maristela Guimarães.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Na beleza dos cactos o incentivo para romper com os problemas da vida...

QUANDO DEUS NOS LEVA PARA O DESERTO...

O lugar onde Deus ordena a bênção...