Sozinho, mas não esquecido. Provado, mas não abandonado!

os santos de Deus
(Tiago 5.17,1)
"Elias era homem semelhante a nós, sujeito aos mesmos sentimentos, e orou, com instância, para que não chovesse sobre a terra, e, por três anos e seis meses, não choveu. E orou, de novo, e o céu deu chuva, e a terra fez germinar seus frutos."
O que não te desafia não te transforma...
O ministério profético de Elias era um desafio. E Thiago, afirma isso, dizendo que ele era como nós. Aí, me vejo hoje... e rio, penso e rio de novo, Elias como eu!! Isso significa que ele era de carne e osso. Ele teve desapontamentos, desânimos, falhas, dúvidas, medo e depressão. Era profeta, mas antes humano. O que fez de Elias um profeta abençoado e vitorioso? Venceu os desafios pela obediência à vontade de Deus. Dentro de um misto de sentimentos comuns a nós, Elias enfrentou os profetas de Baal. Teve uma coragem fora de série! Mas também, em sua humildade, viu sua oração ser atendida em não chover por 3 anos e meio, depois em chover produzindo a terra o mantimento. Um homem com um manto é simplesmente, um homem com um manto. Um homem com fé e um manto... é Elias. O Deus de Elias, é o Deus meu e seu. Que Deus é esse? É o Deus que faz promessas e as cumpre. Que faz seu filho experimentar a solidão, porém não o deixa esquecido. Um Deus que prova, mas nunca, nunca nos abandona!
“Os santos de Deus não vivem de promessas. Eles vivem as promessas.”
Pela cruz de Cristo, Maristela Guimarães.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

QUANDO DEUS NOS LEVA PARA O DESERTO...

Passemos para o outro lado... mudança de nível.

O agir de Lapidote...