Quando os outros não entendem sua dor...

Mensagem-de-félivramento

"Ana, por que choras? E por que não comes? E por que está mal o teu coração? Não te sou eu melhor do que dez filhos?" (1Sm 1:8).
Estou pensando em Ana, mulher de Elcana.  Elcana, tinha Ana até no nome porém, não lhe era sensível. Ele a amava, isso é muito claro na Bíblia... mas um amor egoísta, achando que Ele deveria ser suficiente e  bastá-la. Elcana não entendia a dor de Ana, porque ele como homem já tinha seus filhos com Penina. O problema de Ana, era somente dela. Isso numa relação conjugal deve ser de amargar. Um problema que deve existir em muitas famílias por aí... dormir com alguém que não é capaz de chorar sua dor, de orar por sua cura e de lamentar suas perdas. Habitar num mesmo espaço em que tenha que viver com cobranças ao invés de consolo? isso sim, deveria ser difícil demais... e como se não bastasse, ainda tinha a outra esposa que não lhe era parceira. Penina vivia mexendo na ferida de Ana, humilhando-a e provocando-a. Isso porque no fundo, como toda mulher, ela sabia que Elcana amava era a Ana. Outra falta de sensibilidade de Elcana, porque por mais que ele  tratasse Ana diferente, com mais privilégio, ele não a poupou da vergonha de ter que dividir sua casa com outra mulher. Isso era permitido na lei no caso da primeira mulher não poder ter filho... mas nem tudo que é permitido na lei é  agradável e certo.  Ninguém gosta de ser segundo plano... mesmo sendo legal. Não fomos criados para isso. A diferença é que naquele tempo não se podia escolher. Hoje, nós mulheres sabemos o que queremos e lutamos por isso. Se não for exclusivo o amor para que tê-lo? Os homens deveriam saber a dor de uma mulher quando tem que suportar o escárnio de outra. Isso é possível, pois Isaque fez diferente. Ele sabendo que Rebeca não podia lhe dar filho, ao invés de por outra em sua casa, orou até Deus o responder. Homem sensível é outra coisa. Ele tinha registro na família que o melhor é o que vem das mãos de Deus. Ele fez diferente até do seu pai. bem, voltando para Ana, alguém entendeu sua dor... O mais sensível de todos: Deus. E a Bíblia diz, que Ana entrou no templo e desabou em lágrimas... compartilhou com Deus a amargura da sua alma e lhe fez a promessa de que devolveria o filho para o ministério profético. E Ana adorava, chorava e clamava. Seu espírito era tão de Deus, que  naquele momento, parecia estar embriagada. Eli se espantou, entendeu e a abençoou. E Deus lhe abriu a madre...

Não importa a sua aflição, sua dor e suas fragilidades. Não importa se quer, a impossibilidade. Deus entende sua aflição, quando ninguém mais entende. Deus ouve seus gemidos, quando ninguém mais dá ouvidos.  Deus sofre por você... e visita sua ferida. Ele ouve a oração. Lembre-se: Quando ninguém entender sua dor... Deus entende!

Pela cruz de Cristo, Maristela Guimarães.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

QUANDO DEUS NOS LEVA PARA O DESERTO...

Passemos para o outro lado... mudança de nível.

O agir de Lapidote...