O oportunismo de Saul e a lealdade de Jônatas.

2014-08-06 004

Todo mundo já foi em algum momento traído por alguém que não esperava. Normalmente essa pessoa era do seu ciclo íntimo, que comia em sua casa ou pelo menos alguém que você devotava incondicionalmente afeto. Sim, todos nós passamos por isso. Não é um caso em particular... são casos. Jesus também passou por isso. Judas o traiu descaradamente por causa de uma filosofia partidária ou se quiser pensar diferente, umas míseras moedas.  Trágico fim de uma amizade. Mas não foi só Jesus que passou por isso... a bíblia tem outras histórias e uma delas é a de Davi. Sim, Davi viveu o extremo oportunismo de Saul a extravagante lealdade de Jônatas. Da mesma família, do mesmo sangue... e totalmente diferentes. Essa história é a prova que aquele ditado: “Filho de peixe peixinho é, não rola.”  Saul quis Davi enquanto esse lhe era útil. Quando ele percebeu a grande aceitação de Davi em relação ao povo logo tomou medidas que o distanciasse do reino. Ele não levou em conta tudo oque Davi lhe proporcionou como súdito, guerreiro, músico e principalmente servo do altíssimo. Pessoas como Saul são em número bem expressivo. Eles estão por toda parte. Te fazem acreditar em amizade, companheirismo e depois te puxam o tapete... Mas existem os Jônatas. E eles sempre chegam quando menos esperamos e mais necessitamos. Glória a Deus por eles! São tão leais que nos presenteiam com sua própria túnica para nos acolher e dividir o que tem sem economias... Li algo sobre a atitude de Jônatas que vale a pena compartilhar: “Ele deu sua capa a Davi, pois um verdadeiro amigo não deixa o outro descoberto. Ele encobre sua nudez, suas frustrações, sua vergonha. Não expõe sua intimidade. Em outras palavras, um verdadeiro amigo não revela as fraquezas do outro. Além disso, a capa era um acessório que simbolizava a honra, a distinção. Jônatas deu a Davi uma armadura. Um amigo protege o outro, oferecendo uma armadura que não permita que investidas satânicas, tais como calúnias, fofocas, armações etc., o atinjam ou magoem. Jônatas lhe deu a espada. Um verdadeiro amigo oferece elementos de proteção. Ele também deu a Davi o arco. A espada é uma arma de defesa imediata, mas o arco não apenas serve para defender, como também para alcançar alvos distantes. O verdadeiro amigo não desampara o outro. Assim como o arco impulsiona a flecha, o verdadeiro amigo impulsiona os projetos e sonhos daquele a quem ama. Jônatas deu a Davi o cinto, usado para sustentar as vestes. Era um elemento que proporcionava segurança. Logo, o verdadeiro amigo sustenta a relação.”

Eu dou graças a Deus pois, para cada Saul que me aparece o meu Senhor envia um Jônatas! Glória a Deus!

Deus te abençoe!

Pela cruz de Cristo, Maristela Guimarães

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

QUANDO DEUS NOS LEVA PARA O DESERTO...

Passemos para o outro lado... mudança de nível.

O agir de Lapidote...