O Galileu que continua arrastando multidões... “Vem e segue-me”.

Disse-lhe Jesus: ...vai, vende tudo o que tens e dá-o aos pobres, e terás um tesouro no céu; e vem, e segue-me. Mateus 19.21

Um convite... um caminho... um guia: Jesus.

Nesse texto um jovem rico e religioso tenta entender o reino dos céus pelos seus próprios meios. E Deus não o rejeita... mas desconsidera os meios ditos por ele. Em poucas palavras ele o convida a uma vida diferente da qual está acostumada. Em poucos minutos ele o direciona a um novo caminho. E de repente ele se apresenta como o guia para essa nova vida. “ vem e segue-me!” O moço não era um ateu, mas um religioso. E para os ateus, o convite é o mesmo: Paulo de Tarso... Perseguidor dos cristãos, matador. Mas Jesus aparece para ele e o chamou para segui-lo. “E, caindo em terra, ouviu uma voz que lhe dizia: Saulo, Saulo, por que me persegues?” Atos 9:4-6                   E assim o perseguidor dos cristãos, passou a ser o defensor da fé em Cristo. Jesus nunca foi ou será... ele É, eternamente um homem que muda histórias, subtrai toda sabedoria humana e multiplica fé e amor. Assim foi com o jovem rico, com o soldado romano e todos os outros, com no caso do psicólogo desse tempo... Como alguém que escreve tão bem a cerca de Deus, pode em outra época acreditar que Deus era uma invenção da psique humana? Que considerava ser um dos maiores ateus que já pisou nessa terra, um ateu científico, talvez mais do que Nietzsche que escreveu sobre a "morte de Deus"; do que Marx que considerou Deus como "ópio" da sociedade e hoje entender Deus como o criador e de todas as coisas? Palavras de Augusto Cury (em uma entrevista dada a Revista Visão Socioambiental – 2009) “Em primeiro lugar, eu achava que no princípio era o nada e o nada fez todas as coisas. Mas aí, depois de muito refletir, de muito analisar filosoficamente, de muito pesquisar, percebi ser impossível o nada ser criativo porque o nada jamais vai ser despertado do seu sono da irrealidade para viver o pesadelo da realidade. Porque o nada é eternamente estéril, o vácuo existencial nunca vai sair da sua condição inextinguível de vazio para gerar o mundo existente. Somente a existência pode gerar a existência. Em qualquer teoria que se use, seja a teoria da Evolução, a teoria do Big-Bang, para a construção do mundo, qualquer teoria biológica, qualquer teoria psicológica, em algum ponto você tem que deduzir a idéia de Deus ou qualquer concepção que se dê a ele, pois do contrário caímos no estágio do nada, o que indica que nós somos o delírio, que a humanidade não existe, o universo não existe, a vida não existe, nada existe, que somos uma fantasia eternamente não concreta. E isso é impossível. Estudei a  biografia de Jesus nas suas quatro versões – os quatro Evangelhos – e fiquei fascinado com este homem. Percebi que Jesus não cabe no imaginário humano.” 

Sim, o galileu não cabe... Ele é maior que tudo e todos. Não cabe em conceitos, filosofias e esforços religiosos. Ele é mais, bem mais... mas se você entender e desejar, ele se faz caber dentro de você! O reino dos céus foi estabelecido na cruz para ser evidenciado nos corações. Seja mais um a ouvir e atender o “vem e segue-me”.

Pela cruz de Cristo, Maristela Guimarães.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

QUANDO DEUS NOS LEVA PARA O DESERTO...

Passemos para o outro lado... mudança de nível.

Dois principais erros na vida cristã...